Portal da Cidade Guaxupé

Colapso

Com falta de UTI em Guaxupé, Prefeitura permite apenas o comércio essencial

Decreto n° 2.238 entra em vigor na segunda-feira (06) e ficará em vigor por 15 dias. Além da falta de leitos, Santa Casa tem anestésico para 10 dias.

Postado em 02/07/2020 às 23:20 |

Guaxupé terá apenas o funcionamento de comércio e serviços essenciais nos próximos quinze dias. (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Guaxupé apresentou na noite desta quinta-feira (02), novo decreto que restringe a abertura do comércio e prestação de serviço. Apenas os estabelecimentos considerados essenciais poderão funcionar entre os dias 06 de julho e 21 de julho. O decreto n° 2.238 também mantém a restrição de circulação de pessoas nas ruas entre as 20h e 05h do dia seguinte.

O novo decreto é semelhante ao primeiro publicado em março, no início da pandemia do novo Coronavírus. Com a nova regulamentação, Guaxupé deixa de lado a adesão ao Programa Minas Consciente.

O decreto foi apresentado pelo prefeito Jarbas Corrêa Filho, o secretário de Governo Artur Gonçalves Filho e a secretária de Saúde Daniela Bettelli. A medida foi tomada para conter o avanço do novo Coronavírus em Guaxupé. Nesta quinta-feira (02), a Santa Casa informou que todos os leitos de UTI destinados ao tratamento de pacientes graves com Covid-19 estão ocupados. A Santa Casa ainda possui outros 22 leitos de enfermaria para atendimento de casos moderados.

Colapso 

Mesmo com o anúncio de repasse de verba de R$2,7 milhões para a implantação de 10 novos leitos de UTI, a cidade e região carece de um recurso escasso: tempo para evitar que mais pessoas em estado grave precisem de UTI.

Segundo a secretaria de Saúde, se aparecer um novo paciente com Covid-19 precisando de UTI, terá que entrar na fila de espera do estado através do SUS Fácil. Foi o que aconteceu com um paciente de Campestre, que está internado na UTI de Guaxupé por falta de medicamentos e leitos em Alfenas, que seria o centro de referência de Campestre.

Ainda de acordo com Daniela, a situação de colapso nos atendimentos de alta complexidade. Além da falta de leitos de UTI, a Santa Casa pode sofrer com a falta de anestésico para a intubação dos pacientes. O estoque atual tem previsão para durar mais 10 dias se o medicamento não chegar. Uma internação por Covid dura em média 3 semanas.

O secretário de Governo explicou que a falta de medicamento se deve a procura em todo o país e os fornecedores preferem vender para quem paga o melhor preço, que no caso é a iniciativa privada. “ Se esses medicamentos não chegarem, mas pessoas que já estão internadas terão que ser amarradas na cama”, alertou Artur.

Decreto 

O decreto prevê abertura somente dos estabelecimentos abaixo:

Confira os comércios que poderão abrir durante o período:

• Farmácias e Drogarias;

• Clínicas odontológicas, em regime de urgência e emergência;

• Hospitais, clínicas médicas, clínicas de fisioterapia, nutricionista, psicologia, fonoaudiologia e laboratórios de análises clínicas;

Hospitais, clínicas e lojas de produtos veterinários;

• Transporte público coletivo (circular) e individual (táxi);

• Transportadoras, transportadores autônomos e armazéns;

• Empresas de telemarketing e telecomunicações;

• Supermercados e mercados, sendo vedada alimentação no local;

• Açougues, sendo vedada a alimentação no local;

• Padarias, sendo vedada alimentação no local;

Deliveries;

• Limpeza pública;

• Empresas de limpeza e manutenção;

• Bancos, cooperativas de crédito e lotéricas;

• Hotéis e pousadas, com alimentação restrita aos apartamentos;

• Construção civil e lojas de materiais de construção e elétricos;

• Postos de combustíveis

Lojas de Conveniência, sendo vedado o consumo no local;

• Distribuidores de peças automotivas, oficinas mecânicas (inclusive de concessionárias de veículos) e borracheiros;

• Todo sistema de segurança pública e privada;

• Indústria;

• Distribuidoras de água e gás;

• Óticas.

O decreto reforça que as jornadas de trabalho dos funcionários das empresas que estão em funcionamento sejam flexibilizadas com adoção de trabalho em escala para evitar aglomerações. As empresas também deverão ficar atentas para que os clientes mantenham distância de no mínimo dois metros e os funcionários façam o uso de EPIs, como máscaras.

Os restaurantes poderão funcionar apenas o delivery. Os serviços de entrega de restaurantes, pizzarias e lanchonetes poderá funcionar até às 23h.

O comércio ambulante está proibido.

Fica proibida também, a permanência em praças e parques; além das aglomerações.

Festas e encontros

A proibição de encontros, reuniões e festas, ainda que com pessoas da mesma família fica proibido. A multa é de R$766,55 e pode dobrar em caso de reincidência.

Serviços Públicos

O novo decreto também prevê a suspensão do atendimento público pelo prazo de 15 dias em todas as repartições da prefeitura. O atendimento deverá ser feito por telefone.

VEJA A ÍNTEGRA DO DECRETO NESTE LINK.

Receba as notícias através do grupo oficial do Portal da Cidade Guaxupé no seu WhatsApp. Não se preocupe, somente nosso número conseguirá fazer publicações, evitando assim conteúdos impróprios e inadequados. 📲 Participe clicando neste link.👈

Fonte:

Receba as notícias de Guaxupé no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário